ARAE e PSP vigiam restaurantes e bares do Funchal e Caniço

Luís Miguel Rosa, Inspetor Regional da Atividades Económicas (ARAE) revelou que "era expetável" mais clientes nos bares e restaurantes durante o fim de semana. FISCALIZAÇÃO A Autoridade Regional das Atividades Económicas (ARAE) e a Polícia...

ARAE e PSP vigiam restaurantes e bares do Funchal e Caniço
Luís Miguel Rosa, Inspetor Regional da Atividades Económicas (ARAE) revelou que "era expetável" mais clientes nos bares e restaurantes durante o fim de semana. FISCALIZAÇÃO A Autoridade Regional das Atividades Económicas (ARAE) e a Polícia de Segurança Pública (PSP) levaram a cabo várias ações de fiscalização nos concelhos de Santa Cruz e do Funchal. A operação começou na sexta-feira e só finalizou na noite de sábado. Ao todo estiveram envolvidos 20 operacionais, entre inspetores da ARAE e agentes da Polícia. Ao JM, Luís Miguel Rosa, inspetor regional da ARAE, revelou que “foi feita uma operação conjunta com a PSP para o controlo do cumprimento" do novo horário de funcionamento dos bares e restaurantes", numa fiscalização realizada nos concelhos de Santa Cruz e do Funchal. Luís Miguel Rosa revelou que "era expetável" mais clientes nos bares e restaurantes, mas a falta de "confiança" e as restrições provocadas pela pandemia acabou por diminuir a afluência nos locais sinalizados como mais problemáticos. Mesmo assim, acrescenta, "existiu uma grande procura pelos restaurantes e alguns bares". Ao nível da operacionalidade e dos incumprimentos, o responsável pela autoridade acrescentou que “foram duas noites relativamente calmas", sendo que foram “corrigidas algumas situações que não estavam muito bem”. Reconhece, no entanto, que para “aquilo que era expetável" foi muito menos gente para os bares e, na sua maioria, todos estavam a cumprir com as recomendações das autoridades de saúde e das regras de permanência nos espaços. O expediente só será realizado esta segunda-feira, mas tudo aponta para que não existam muitas contraordenações e autos a serem levantados. Neste momento, revelou Luís Miguel Rosa, os "comerciantes estão a cumprir na íntegra" com as recomendações das autoridades de saúde, bem como com a sensibilização e dúvidas que já foram esclarecidas pelas autoridade económica. "O maior problema está nos clientes, que muitas vezes não compreendem e não cumprem com o que está estipulado", disse. A operação da ARAE e da PSP foi efetivada no sentido de verificação do cumprimento de todos os estabelecimentos comercias, principalmente os bares e os restauração, na obrigação da limitação de acesso e da lotação dos espaços a metade da sua capacidade, ao uso da máscara e também para a venda e consumo de bebidas nas esplanadas e na via pública.