Ataque a mercado faz cerca de 20 mortos no leste do Burkina Faso

Um ataque a um mercado por "indivíduos armados não identificados" fez hoje cerca de 20 mortos no Burkina Faso, anunciou hoje o governador da região Este, Saidou Sanou, em comunicado. "Por volta das 12:00 locais [13:00 de Lisboa], indivíduos...

Ataque a mercado faz cerca de 20 mortos no leste do Burkina Faso
Um ataque a um mercado por "indivíduos armados não identificados" fez hoje cerca de 20 mortos no Burkina Faso, anunciou hoje o governador da região Este, Saidou Sanou, em comunicado. "Por volta das 12:00 locais [13:00 de Lisboa], indivíduos armados não identificados invadiram o mercado de gado de Namoungou, uma aldeia na comuna de Fada N'Gourma [capital da região Este] e atacaram as populações. O número provisório mostra cerca de vinte pessoas mortas e muitos feridos", informou a nota emitida. Um habitante local disse à agência France-Presse que os "agressores invadiram o mercado de motociclos e abriram fogo contra as pessoas", tendo avisado que o número de mortos pode aumentar. "São mais de vinte mortos e vai piorar ainda mais, porque os feridos são numerosos e não foram atendidos rapidamente", disse. O governador Saidou Sanou pediu ainda à população para "estar muito vigilante", mas também para se disponibilizar para uma "estreita colaboração com as forças de defesa e segurança", quando uma operação de busca está em curso na área. A região Este do país africano sofreu outro ataque no final de maio, no mercado de gado de Kompienbiga, que provocou cerca de 30 mortes. As atrocidades jiadistas já causaram mais de 1.100 mortos e mais de um milhão de desalojados nas regiões Leste e Norte do Burkina Faso, ao longo dos últimos cinco anos. As forças de segurança do país têm sido incapazes de parar a espiral de violência 'jihadista', mesmo com a ajuda de forças estrangeiras, em particular da França, que está na região do Sael desde 2014, com 5.100 homens, ao abrigo da operação anti 'jihadista' Barkhane.