Buscas intensificadas e ainda sem vestígios

DESAPARECIDO Foram ontem retomadas as buscas pelo homem desaparecido no mar, na zona de São Pedro, em Santa Cruz, na noite do passado sábado. A informação foi confirmada ao JM pelo comandante da Autoridade Marítima, Guerreiro Cardoso, que mais...

Buscas intensificadas e ainda sem vestígios
DESAPARECIDO Foram ontem retomadas as buscas pelo homem desaparecido no mar, na zona de São Pedro, em Santa Cruz, na noite do passado sábado. A informação foi confirmada ao JM pelo comandante da Autoridade Marítima, Guerreiro Cardoso, que mais avançou que as buscas continuam a decorrer por mar e terra entre a zona de São Pedro, em Santa Cruz, e a Ponta do Garajau, no Caniço. Nestas buscas estão empenhadas, por mar, duas embarcações, uma semirrígida da Estação Salva-Vidas do Instituto de Socorro a Náufragos do Funchal, e uma lancha da Polícia Marítima. Por terra, o homem é procurado por uma patrulha da Polícia Marítima e pelos operacionais de Busca e Salvamento da PSP. A juntar a estes meios estiveram um ‘drone’ do Comando Operacional da Madeira (COM), ao longo da zona costeira daquele concelho, e ainda a PSP e o SANAS com drones de patrulhamento e vigilância de costa. Recorde-se que o homem, de 52 anos, foi dado como desaparecido no mar na noite de sábado, na zona da Atalaia, no Caniço, depois de ter saído de casa para praticar a atividade da captura de lapas. O alerta foi dado por volta das 22h30 por um familiar à Polícia de Segurança Pública (PSP), que depois contactou a autoridade marítima. Terceiro dia de buscas Os operacionais do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) ainda recolheram, ao final da manhã de ontem, aquilo que parecida ser um corpo a boiar na zona dos Reis Magos. O caso acabou por não se verificar depois do salva-vidas do ISN se aproximar do local e ter recolhido uma boia de grande porte preta, alegadamente perdida na costa e que estava a boiar entre a Praia da Canavieira e a Praia dos Reis Magos, no Caniço, revelou ao JM José Luís Cardoso, comandante da Autoridade Marítima na Madeira. Ao primeiro alvor de hoje, as buscas são retomadas pelo terceiro dia nos mesmos moldes. Vão continuar a se desenrolar por terra e mar, acrescentou o responsável pela Polícia Marítima, com a esperança de encontrar o corpo ou pelo menos alguns vestígios que levem ao local onde a vítima terá caído ao mar.