“Calado é figura dispensável na revisão da Lei das Finanças Regionais”, diz o PS-M

O aparelho socialista condena, em comunicado de imprensa, a postura do vice-presidente do Governo Regional durante a audição na comissão parlamentar para ‘Aprofundamento da Autonomia e Reforma do Sistema Político’. “Pedro Calado foi o protagonista...

“Calado é figura dispensável na revisão da Lei das Finanças Regionais”, diz o PS-M
O aparelho socialista condena, em comunicado de imprensa, a postura do vice-presidente do Governo Regional durante a audição na comissão parlamentar para ‘Aprofundamento da Autonomia e Reforma do Sistema Político’. “Pedro Calado foi o protagonista de mais um momento infeliz do seu pecúlio pessoal ao dedicar a sua ida esta sexta-feira à Assembleia Legislativa Regional a gritar e insultar a oposição e em não discutir o que realmente importa: contribuir para um consenso em torno de uma nova Lei das Finanças Regionais. Esta postura não surpreende e só vem confirmar que Pedro Calado não está à altura das funções que deveria desempenhar”, criticam os socialistas. O PS, que esperava do número dois do Governo Regional “mais do que gritos e palavras vãs”, entende que “a presença de Pedro Calado na Assembleia Legislativa da Madeira redundou numa total irrelevância para o debate em curso”. Sobre a revisão da Lei das Finanças Regionais, Miguel Iglésias, presidente do Grupo Parlamentar do PS Madeira, garante que o partido em obter um consenso alargado em torno desta matéria. “Apresentámos em janeiro os princípios e as propostas que levarão o PS Madeira a negociar os termos da revisão da Lei. Consideramos que as ideias do grupo parlamentar do PSD entretanto lançadas vão ao encontro das nossas posições. Louvamos igualmente a disponibilidade de Miguel Albuquerque para consensualizar juntamente com o presidente do PS Madeira, Paulo Cafôfo, uma estrutura de missão que negoceie junto do Governo e Assembleia da República, bem como dos órgãos próprios da Região Autónoma dos Açores, a revisão desta legislação”, conclui.