Costa anuncia 896 milhões de euros para a Madeira no âmbito do plano Portugal 2030

Em comício realizado na Quinta Falcão, em Santo António, a coligação Confiança contou com a presença do secretário-geral do PS, António Costa. O líder nacional socialista diz que uma "marca importante que a democracia trouxe foi a descentralização...

Costa anuncia 896 milhões de euros para a Madeira no âmbito do plano Portugal 2030
Em comício realizado na Quinta Falcão, em Santo António, a coligação Confiança contou com a presença do secretário-geral do PS, António Costa. O líder nacional socialista diz que uma "marca importante que a democracia trouxe foi a descentralização e em particular a garantia de autonomia regional dos Açores e Madeira e autonomia democrática dos municípios e freguesias", referindo ainda que o seu partido foi "determinante na constituição das autonomias" e é o "campeão da defesa da Autonomia". Sobre a aplicação do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), António Costa considerou que as "regiões ultraperiféricas precisam, merecem e tem direito a uma solidariedade acrescida" e é por isso que as regiões autónomas vão receber 5% do PRR, independentemente de representarem 2,5% do total da população nacional. Neste sentido, numa alusão ao candidato do Funchal Sempre à Frente, Pedro Calado, que acusou Costa de uso abusivo de meios do Estado durante a campanha eleitoral do PS, o líder do PS disse que não vale a pena apresentar queixa à Comissão Nacional de Eleições. Já na "pele" de primeiro-ministro, António Costa anunciou que a a Madeira vai receber 896 milhões de euros no âmbito do plano Portugal 2030, ou seja "mais 34% do que tinha sido negociado com o Governo Regional", considerando que a solidariedade é um dever e um direito e que estas verbas "não são um favor que a República faz à Madeira".