Covid-19: Alemanha oferece testes de diagnóstico aos viajantes que regressam ao país

A Alemanha vai oferecer testes à covid-19 aos cidadãos alemães que regressam ao país, nomeadamente após um período de férias, e vai instalar centros de despistagem nos aeroportos para viajantes procedentes das denominadas zonas de risco, foi...

Covid-19: Alemanha oferece testes de diagnóstico aos viajantes que regressam ao país
A Alemanha vai oferecer testes à covid-19 aos cidadãos alemães que regressam ao país, nomeadamente após um período de férias, e vai instalar centros de despistagem nos aeroportos para viajantes procedentes das denominadas zonas de risco, foi hoje divulgado. Estas medidas foram decididas pelos ministros da Saúde dos vários Estados federados alemães. A ministra regional da Saúde da cidade-Estado de Berlim, Dilek Kalayci, explicou que o caráter obrigatório do teste gratuito de diagnóstico é um aspeto que ainda está a ser analisado. Um dos aspetos já definidos, segundo frisou a representante, é o facto dos viajantes procedentes de uma área de risco, designação que atualmente abrange um conjunto de 130 países e territórios, terem de cumprir um período de confinamento de 14 dias após a entrada no país ou terem um teste negativo, procedimento esse realizado em centros de despistagem a instalar nos aeroportos. Os viajantes procedentes de outros países (não identificados como zonas de risco) poderão ser igualmente testados de forma gratuita, mas em centros de despistagem fora dos aeroportos. As autoridades temem que a Alemanha possa vir a ser confrontada com uma segunda vaga de infeções pelo novo coronavírus importada por turistas alemães que regressam ao país após um período de férias. Os receios estão sobretudo relacionados com as praias da zona do Mediterrâneo, um destino turístico de eleição para milhões de alemães, nomeadamente para os mais jovens, especialmente Maiorca (Ilhas Baleares, Espanha). “Consideramos que existe um elevado risco de importação de cadeias de infeção", afirmou Dilek Kalayci, após uma teleconferência com os seus homólogos dos outros ‘Länder’ (designação dos Estados federados alemães). Entre as 130 áreas de risco identificadas pelo Instituto Robert Koch, autoridade responsável pela prevenção e controlo de doenças na Alemanha, encontram-se atualmente países como os Estados Unidos, Brasil, Argentina, Israel e a Rússia. A Alemanha identificou 815 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, um forte aumento de infeções que eleva para 204.183 o número total desde o início da pandemia, e registou mais 10 mortes, segundo os dados hoje divulgados pelo Instituto Robert Koch. O número de mortes provocadas pela doença no território alemão é, até à data, de 9.111. O número de novos contágios na Alemanha regista uma tendência de crescimento nos últimos dias, com 454 verificados na quarta-feira, 569 na quinta-feira e 815 reportados hoje. Desde que o novo coronavírus foi detetado na China, em dezembro do ano passado, a pandemia da doença covid-19 já provocou mais de 627 mil mortos e infetou mais de 15,2 milhões de pessoas em todo o mundo, segundo o balanço mais recente feito pela agência France-Presse (AFP).