Covid-19: PSD quer doentes com patologias respiratórias raras na 2.ª fase de vacinação

O PSD defendeu hoje que os doentes com patologias raras que comprometem as vias respiratórias devem ser incluídos na 2.ª fase da vacinação, mesmo que tenham menos de 50 anos. Num requerimento entregue no parlamento e dirigido à ministra da...

Covid-19: PSD quer doentes com patologias respiratórias raras na 2.ª fase de vacinação
O PSD defendeu hoje que os doentes com patologias raras que comprometem as vias respiratórias devem ser incluídos na 2.ª fase da vacinação, mesmo que tenham menos de 50 anos. Num requerimento entregue no parlamento e dirigido à ministra da Saúde, os deputados sociais-democratas questionam o Governo sobre o critério que esteve na origem da não inclusão dos menores de 50 anos na lista de grupos prioritárias na 2.ª fase de vacinação, estando estes “remetidos para a listagem final juntamente com aqueles que não têm patologias”. “Dando como exemplo a fibrose quística, trata-se de uma doença pulmonar grave cuja esperança média de vida está hoje entre os 35 e os 40 anos, cenário idêntico a patologias raras similares do foro respiratório e cujo universo de doentes é diminuto (cerca de 500 pessoas, no total)”, sublinham os deputados do PSD. No requerimento, assinado à cabeça pelo ‘vice’ da bancada e médico Ricardo Baptista Leite, o PSD aponta que a pretensão de associações de doentes desta área é que o plano de vacinação seja readaptado, de forma a incluir todos os doentes com estas patologias, ainda que menores de 50 anos, “à semelhança do que já acontece em muitos países europeus e na maioria dos estados dos Estados Unidos e é recomendado pelo Centro Europeu de Controlo e Prevenção de Doenças”. “O Grupo Parlamentar do PSD subscreve a pretensão destas entidades, considerando que tal readaptação não obrigaria a uma grande disponibilidade extra de vacinas e permitiria aumentar exponencialmente a probabilidade destes doentes, extremamente frágeis onde o vírus mais ataca, não contraírem a doença”, referem os sociais-democratas. A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.654.089 mortos no mundo, resultantes de mais de 119,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. Em Portugal, morreram 16.684 pessoas dos 814.257 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde. A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.