Covid-19: Reino Unido regista mais 160 mortes, novo mínimo desde março

O Reino Unido registou 160 mortes nas últimas 24 horas, aumentando para 34.796 o número de óbitos durante a pandemia de covid-19, anunciou hoje o Ministério da Saúde britânico. Esta é a variação diária mais baixa desde o início do confinamento,...

Covid-19: Reino Unido regista mais 160 mortes, novo mínimo desde março
O Reino Unido registou 160 mortes nas últimas 24 horas, aumentando para 34.796 o número de óbitos durante a pandemia de covid-19, anunciou hoje o Ministério da Saúde britânico. Esta é a variação diária mais baixa desde o início do confinamento, em março, porém os dados durante o fim de semana são frequentemente afetados por atraso no registo administrativo dos óbitos.  Na atualização de dados, o ministério identificou mais 2.684 infetados, aumentando para 246.406 os casos de contágio. As autoridades sanitárias britânicas acrescentaram hoje a perda ou alteração de olfato aos sintomas de potencial infeção com covid-19 que devem levar as pessoas a isolarem-se durante duas semanas. Além de febre e tosse contínua, as pessoas afetadas por anosmia devem isolar-se durante sete dias, ou mais se os sintomas persistirem, e o restante agregado familiar deve manter-se em isolamento 14 dias, exceto se um teste der resultado negativo. A nova medida surge numa altura em que o governo começou a aliviar o regime de confinamento, incentivando a voltarem ao emprego aqueles que não possam fazer teletrabalho.   Os transportes públicos começaram a partir de hoje a circular com mais frequência e capacidade, ao mesmo tempo que foram impostas medidas para tentar evitar congestionamento e manter as regras de distanciamento social.  Seguranças treinados foram colocados em algumas estações ferroviárias mais movimentadas e a maioria das viagens de comboio só pode ser feita com reserva antecipada.  O uso máscara ou uma proteção para a cara é aconselhado, mas não é obrigatório.  Numa segunda fase, a partir de 01 de junho, o governo britânico prevê a abertura parcial de escolas primárias, mas até agora ainda não conseguiu chegar a acordo com os sindicatos.  A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 315.000 mortos e infetou mais de 4,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios. Mais de 1,7 milhões de doentes foram considerados curados.