'EQUILÍBRIO' com primeira residência artística no Teatro Municipal Baltazar Dias

O projeto EQUILÍBRIO, com o apoio da Câmara Municipal do Funchal, começa esta semana a sua primeira residência artística, no Teatro Municipal Baltazar Dias. Após a sua apresentação no Baltazar Dias, no passado dia 30 de janeiro, em contexto...

'EQUILÍBRIO' com primeira residência artística no Teatro Municipal Baltazar Dias
O projeto EQUILÍBRIO, com o apoio da Câmara Municipal do Funchal, começa esta semana a sua primeira residência artística, no Teatro Municipal Baltazar Dias. Após a sua apresentação no Baltazar Dias, no passado dia 30 de janeiro, em contexto de uma palestra sobre composição contemporânea em Portugal realizada pelo compositor Rodrigo Barbosa Camacho e organizada pela Universidade da Madeira e pelo Conservatório Escola Profissional de Artes da Madeira (cujo vídeo está no youtube), dá-se asas a este projeto inovador de capacitação  EQUILÍBRIO, através de uma plataforma multidisciplinar de unificação entre artistas, ativistas, agentes culturais, educadores, trabalhadores sociais, agricultores e demais seres humanos que contribuem de alguma forma para a cultura na qual vivemos e querem que esta seja uma cultura sustentável, junta forças para que as competências de cada um de nós contribuam numa comunidade mais unida, consciente e resiliente, capaz de enfrentar a crise climática que aguça exponencialmente e lidar o melhor possível com toda a complexidade que envolve prosperar nesta realidade. Em parceria com as autoridades madeirenses ao nível local e no enquadramento do EUROPA 2030, os objetivos passam por associativismo, qualidade artística, impacto sociocultural, educação e formação, e ética. Com os três métodos do envolver (unir as pessoas da comunidade), mostrar (como quem diz educar) e combater (fazer frente às injustiças com garra), performances artísticas, obras, ações coletivas e mudanças no paradigma é o que este grupo promete. Neste projeto de produção, promoção e disseminação cultural, os participantes reconhecem-se com estando juntos numa capacitação mútua a fomentar equilíbrio individual e coletivo, como parte da Natureza. Esta semana será marcada por um workshop de Raul Masu que explora criativamente o delay como prática de pensamento crítico sobre a tecnologia; uma performance da autoria de Rodrigo Camacho, chamada 'Ajudem-me aqui a contar uma coisa', e que trabalha na exploração sensorial e intuitiva dos significados que têm os números e as suas diferenças; uma reflexão conduzida por Sara Rodrigues sobre a soberania alimentar da ilha e dos indivíduos que nela habitam através do conhecimento de plantas, as suas possíveis companheiras em consociação; uma formação de Literacia para os média, por Beatriz Camacho, da PAR - Respostas Sociais; e mais... finalizando no fim de semana, com as mãos na terra e a revitalização de canções populares madeirenses destinadas ao trabalho agrícola, numa ação de  voluntariado no Parque Ecológico do Funchal.