"Estudantes madeirenses não devem ser esquecidos pela República", apela Paulo Neves

"Ainda que a educação na Região se encontre regionalizada, há apoios do Governo da República que poderiam ser estendidos aos nossos estudantes e servir de complemento aos programas já existentes e da responsabilidade do Governo Regional, num...

"Ainda que a educação na Região se encontre regionalizada, há apoios do Governo da República que poderiam ser estendidos aos nossos estudantes e servir de complemento aos programas já existentes e da responsabilidade do Governo Regional, num país que, mais do que nunca, precisa de estar unido e coeso nas suas respostas às famílias e aos cidadãos, independentemente de estarmos a falar do continente ou das regiões insulares". A afirmação é do deputado do PSD eleito à Assembleia da República, Paulo Neves, que defende a necessidade premente do Estado Português garantir mais e melhores meios nesta área, a todos os estudantes portugueses, residam estes em Lisboa, no Porto, na Madeira ou nos Açores. "Recentemente, vimos o Primeiro-Ministro António Costa afirmar que nenhum estudante em Portugal ficaria sem acesso às aulas virtuais por falta de computador ou de ligação à internet, pois existiam apoios do Governo para aqueles que necessitassem e é nesta lógica, não só nesta mas em todas as respostas que venham a ser dadas nesta fase de recuperação pos-covid19, que os alunos Madeirenses não podem ser esquecidos nem muito menos penalizados nos seus direitos", sublinha o deputado Social-democrata, apelando a que a Madeira não fique de fora destes programas especiais e de todos os apoios que venham a ser disponibilizados, a nível nacional, tendo em vista assegurar a aprendizagem e a prossecução das aulas à distância. Preocupações que Paulo Neves já teve a oportunidade de transmitir ao Governo da República, esperando que, "de alguma forma, possam vir a ser encontradas soluções integradoras e benéficas para o país, no seu todo e, não, apenas para alguns". Deputado Social-democrata que, ainda nesta área mas já no respeitante ao Ensino Superior, também apelou, neste caso ao Ministro do Ensino Superior, para que também, a este nível, a Madeira não fique atrás das restantes regiões de Portugal. "O Governo da República não pode nem deve esquecer-se dos estudantes da Universidade da Madeira e da própria Universidade, em todos os Programas especiais que o Ministério tem desenhado tendo em conta a situação especial provocada pelo COVID19", reforçou, garantindo que o PSD manter-se-á atento e colaborante nesta situação, como em todas, ainda que exigindo sempre o que é de elementar justiça para a Madeira.