Funchal 2027: uma dezena avalia projetos

Já são conhecidos os dez nomes que irão integrar o júri que irá avaliar e selecionar as propostas artísticas que farão parte da programação do Funchal 2027. Uma equipa multidisciplinar que foi revelada esta terça-feira pela equipa de missão...

Funchal 2027: uma dezena avalia projetos
Já são conhecidos os dez nomes que irão integrar o júri que irá avaliar e selecionar as propostas artísticas que farão parte da programação do Funchal 2027. Uma equipa multidisciplinar que foi revelada esta terça-feira pela equipa de missão da Candidatura do Funchal a Capital Europeia da Cultura, no seguimento da última sessão de esclarecimentos realizada online com os artistas. A representar várias áreas artísticas neste painel de jurados estará uma dezena de elementos. São eles: Ana da Silva, fundadora da banda pioneira de pós-punk feminino The Raincoats, atualmente dedicada à música eletrónica experimental; Carlos Sena Caires, investigador nas áreas do design digital, artes interativas e design dos novos média, com projetos artísticos de vídeo interativo, cinema interativo e instalações de arte digital; Catarina Faria, formadora, gestora e programadora cultural, atualmente responsável pela programação do Teatro Municipal Baltazar Dias e coordenadora de projetos culturais da CMF; Fernando Heitor, ator, encenador, dramaturgista, argumentista e guionista, nomeadamente de séries de televisão, de ficção e entretenimento; Luís Filipe Sarmento, jornalista, escritor, tradutor e realizador de televisão; Miguel Wandschneider, atual curador do programa de exposições da Culturgest em Lisboa e no Porto; Nuno Barcelos, relações públicas e coordenador de marketing na área hoteleira que assumiu a direção artística dos Concertos L e a coprodução de festivais como o MadeiraDig e o Madeira Micro International Film Festival; Toñin Corujo, um dos mais reputados compositores e intérpretes do ‘timple’, um cordofone típico das ilhas Canárias; Vítor Sousa, antigo jornalista e cronista em órgãos de comunicação social regionais com poemas e contos publicados em antologias e revistas literárias portuguesas; Maria Fernandes, exerce assessoria de imprensa e gestão de comunicação e conteúdos na área cultural, assim como está a cargo da conceção, gestão e produção de projetos culturais. A fase de avaliação de propostas por parte do júri agora divulgado inicia-se no próximo mês, uma vez que ainda decorre o prazo para submissão dos projetos por parte das entidades, sejam elas coletivas ou artistas individuais. Este período de apresentação de projetos termina a 31 de maio, sendo que as informações acerca de como concorrer, nomeadamente o regulamento e o formulário, estão disponíveis no site oficial do Funchal 2027. O júri deverá concluir a análise dos projetos submetidos até ao dia 31 de agosto, e os resultados serão divulgados após essa data. Com o lema ‘Além do mapa, uma cidade de encontros’, a candidatura do Funchal a Capital Europeia da Cultura é apoiada pelo Governo Regional, contando com a parceria de todos os municípios da Região, o que consolida a ideia de desígnio regional ao projeto ‘Funchal 2027’. A candidatura “tem como ambição agregar no projeto, para além do arquipélago, a sua diáspora e as regiões ultraperiféricas europeias”, considerando ainda que “o título ‘Capital Europeia da Cultura’ nunca foi atribuído a uma urbe ultraperiférica”, refere comunicado da candidatura do Funchal, ao qual se juntam mais dez cidades portuguesas na corrida ao título ‘Capital Europeia da Cultura 2027’: Ponta Delgada, Faro, Évora, Oeiras, Leiria, Coimbra, Aveiro, Braga, Viana do Castelo e Guarda.