Grupo Parlamentar do PS-Madeira apresentou 52 propostas de alteração ao Orçamento da Região para 2020

O Grupo Parlamentar do Partido Socialista (PS) Madeira apresentou 52 propostas de alteração em especialidade à proposta de Orçamento Regional para 2020. No total, os deputados socialistas entregaram quatro propostas para o Porto Santo, seis...

Grupo Parlamentar do PS-Madeira apresentou 52 propostas de alteração ao Orçamento da Região para 2020
O Grupo Parlamentar do Partido Socialista (PS) Madeira apresentou 52 propostas de alteração em especialidade à proposta de Orçamento Regional para 2020. No total, os deputados socialistas entregaram quatro propostas para o Porto Santo, seis no âmbito da Igualdade, nove para a Educação, Juventude e Desporto, três para a Saúde, cinco para a Economia, seis emendas para a Cultura e ciência, oito para o Ambiente, Agricultura e Mar e cinco para a Administração Pública. O líder do Grupo Parlamentar do PS Madeira revelou assim que "as emendas apresentadas visam um equilíbrio em todas as áreas sectoriais da governação".  "Assumimos assim o compromisso de lutar e apresentar soluções aos reais problemas da Região, para que a nossa população tenha as melhores oportunidades, com mais igualdade e mais justiça social", defendeu. O líder parlamentar vincou assim que "com as propostas de alteração em especialidade queremos contribuir para melhorar a proposta do Governo Regional, com aditamentos em diversas áreas sectoriais, de forma equilibrada e tentando afirmar alguns dos princípios que defendemos na gestão pública regional. Foi um excelente trabalho dos deputados do PS, e defenderemos a sua aprovação na comissão respetiva. Se o Governo e o PSD não acordarem com as nossas propostas continuaremos o trabalho diário de mostrar aos madeirenses e porto-santenses que é possível uma alternativa. É possível mais e melhor". Medida concretas e de grande importância para a Região O Grupo Parlamentar do PS-Madeira apresentou uma proposta que visa a redução de 1 ponto percentual da taxa normal do Iva, que esta estabelecido em 22%, bem como a descida de três pontos percentuais na taxa intermediar, situada em 12%, e ainda de 1 ponto percetual na taxa reduzida, passando de 5% para 4%. O PS apresentou ainda uma emenda que visa restringir e reduzir o número de cargos de nomeação política permitidos para cada área de atuação governamental.