Houve ’Blues’ na cidade das boas memórias do dragão

Após um período inicial menos conseguido, a equipa ‘portista’ conseguiu ir-se superiorizando e aproximou-se da baliza do Chelsea e foi seu o primeiro lance perigoso da partida, aos 12 minutos, quando Uribe rematou, levando a bola a sair ligeiramente...

Houve ’Blues’ na cidade das boas memórias do dragão
Após um período inicial menos conseguido, a equipa ‘portista’ conseguiu ir-se superiorizando e aproximou-se da baliza do Chelsea e foi seu o primeiro lance perigoso da partida, aos 12 minutos, quando Uribe rematou, levando a bola a sair ligeiramente por cima a baliza do Chelsea. A equipa portuguesa era mais perigosa que o Chelsea e, aos 23 minutos, uma jogada de combinação entre Otávio e Corona permitiu que Pepe recebesse o passe dentro da área e rematasse, mas a defesa inglesa conseguiu cortar para canto. Apesar de o FC Porto ter sido mais dominador nos primeiros 30 minutos, foi o Chelsea a marcar, aos 32 minutos, numa jogada nascida de um passe de abertura de Jorginho para a direita, onde Mason Mount recebeu, rodou e tirou o marcador direto do lance, rematando rasteiro e cruzado. A formação ‘azul e branca’ não desistiu de tentar chegar ao golo e procurou de novo aos 42’ e 43’, num remate de Corona desviado para canto e numa cabeçada de Pepe defendida por Mendy, respetivamente. No segundo tempo, foi o Chelsea a primeira equipa a aproximar-se com perigo da baliza rival, com uma cabeçada de Timo Werner por cima da baliza à guarda de Marchesín. Aos 51, Marega teve nos pés a igualdade, mas o remate do avançado da formação lusa foi travado pelo guarda-redes do Chelsea. Mesmo com mais remates (11 para 3) e obrigando o guarda-redes do Chelsea a fazer mais defesas que Marchesín (4 para 1) na primeira hora de jogo, o perigo voltou a rondar a baliza do FC Porto, aos 64 minutos, numa falta descaída na esquerda apontada por James e que Azpilicueta rematou de cabeça à entrada da área, com a bola a sair muito perto do poste da baliza portuguesa. Aos 69, Marega conseguiu receber a bola na área, rodar e atirar, mas Mendy voltou a evitar o golo, e três minutos depois reclamou uma grande penalidade contra o Chelsea, ao cair na área na disputa de um lance, mas o árbitro esloveno Slavko Vincic mandou seguir. A 10 minutos do final, Thomas Tuchel lançou Thiago Silva e Kanté na partida, o treinador do FC Porto respondeu lançando de uma vez Fábio Vieira, Francisco Conceição e Toni Martinez, mas foi o Chelsea quem aproveitou para, aos 83, atirar ao ferro, por Pulisic, e aos 85, para fazer o 2-0 por Chilwell, que, isolado, tirou Marchesín da frente e empurrou para o fundo das redes.