JCP- Madeira defende mais e melhores condições nas escolas

A Juventude Comunista Portuguesa  defendeu hoje mais e melhores condições nasescolas, mais meios humanos e materiais e mais obras e modernização das salas. Numa iniciativa realizada com os estudantes da escola Secundária Francisco Franco, o...

JCP- Madeira defende mais e melhores condições nas escolas
A Juventude Comunista Portuguesa  defendeu hoje mais e melhores condições nasescolas, mais meios humanos e materiais e mais obras e modernização das salas. Numa iniciativa realizada com os estudantes da escola Secundária Francisco Franco, o dirigente nacional da JCP, Duarte Martins, vincou a importância do dia de luta para a juventude madeirense e porto-santense. Na Região, "desde janeiro de 2021 que os estudantes do 2º e 3º ciclos, do ensino secundário e ensino superior estão em regime de ensino não presencial como medida de conter a covid-19 e está a ter consequência grave no aproveitamento escolar de muitos alunos. O ensino presencial tem uma centralidade e uma importância no processo de ensino/aprendizagem que não é substituível por experiências à distância. O papel dos professores na sala de aula é imprescindível no acompanhamento dos alunos, nesse sentido é fundamental o regresso ao ensino presencial, como decisivo para normalizar o processo ensino/aprendizagem e recuperar os atrasos provocados pelas medidas de excepção, adoptadas, mas exige a adopção de medidas rigorosas que garantam todos as normas de higiene e segurança para proteger a saúde dos estudantes, dos professores e todos os profissionais da educação", disse. Atualmente,  conforme prosseguiu, a luta estudantil continua em defesa da liberdade, do direito ao acesso à educação e aos graus mais elevados de ensino, por melhores condições nas escolas, por um reforço na acção social escolar, pela participação livre e democrática, numa luta que tem de ser encarada como um factor de avanço e de desenvolvimento do nosso País e na Região.