"Nunca vi tantas mortes". Médico Ricardo Batista Leite traça cenário de guerra nos hospitais (vídeo)

O médico e também deputado, Ricardo Baptista Leite, descreveu, na sua conta de Facebook, um "cenário de guerra" após ter feito um turno de 12 horas no Hospital de Cascais.    Num apelo desesperado nas redes sociais, contou na gravação que nunca...

O médico e também deputado, Ricardo Baptista Leite, descreveu, na sua conta de Facebook, um "cenário de guerra" após ter feito um turno de 12 horas no Hospital de Cascais.    Num apelo desesperado nas redes sociais, contou na gravação que nunca viu tanta gente morrer num turno de 12 horas e garante que os profissionais de saúde já começam a ter de escolher. "Nunca vi tantas pessoas morrerem num só turno de 12 horas. A dor e o sofrimento são indiscritíveis. A sensação de impotência por não podermos fazer mais. Vi uma colega médica a chorar depois de sair do covidário mais de 5 horas depois do término do seu turno. Física e psicologicamente esgotada. Cada vez que se estabiliza um doente, havia já mais 3 ou 4 doentes instáveis a entrar pela porta dentro. Vi uma enfermeira praticamente a não conseguir respirar ao tirar o fato de proteção depois de horas infindáveis junto dos doentes. Perguntei-lhe se estava bem e ela limitou-se a acenar com a cabeça enquanto olhava para mim com olhos encarnados antes de simplesmente ficar a olhar para o chão. O silêncio é o nosso companheiro na dor. O peso da ausência de palavras. Tantos doentes a descompensar com quadros de insuficiência respiratória grave" escreveu o médico. Num longo texto, acompanhado de um testemunho gravado em vídeo, o profissional de saúde escreveu ainda que "o cenário é de guerra e estamos a perder". "Está na hora de dizer basta", afirmou, defendendo "medidas governamentais" imediatas que determinem "um confinamento ‘absoluto’ durante três semanas para depois ser reavaliado". Assista abaixo o vídeo publicado pelo médico: