‘Overbooking’ impede youtuber de regressar a casa após dois meses na Madeira devido à pandemia

Kasem Hato chegou à Madeira no início de março, para uma viagem que devia ter durado apenas alguns dias, mas que acabou por estender-se por muito mais tempo. Após dois meses na Madeira, o homem por trás da conta ‘Ibn Hattuta’ estava de malas...

‘Overbooking’ impede youtuber de regressar a casa após dois meses na Madeira devido à pandemia
Kasem Hato chegou à Madeira no início de março, para uma viagem que devia ter durado apenas alguns dias, mas que acabou por estender-se por muito mais tempo. Após dois meses na Madeira, o homem por trás da conta ‘Ibn Hattuta’ estava de malas feitas para rumar a casa no sábado passado, mas um ‘overbooking’ no seu voo, ou seja, um número excessivo de reservas, impediu o youtuber de voltar a casa. O jovem, natural da Jordânia, é autor de um blogue de viagens, e a visita à Região tinha o intuito de captar as paisagens das quais se diz apreciador.         Recorde-se que Kasem Hato chegou à Madeira com a intenção de fazer novos vídeos sobre as paisagens da ilha, mas no dia em que era suposto deixar a Região, o voo acabou por ser cancelado. “Já não havia outro voo para regressar, e as únicas alternativas eram os voos de emergência para repatriamento, mas os preços eram demasiado caros, por isso acabei por ficar.” “É um sítio lindíssimo para se estar, mas é muito difícil conhecer a ilha nestas circunstâncias”, diz ao JM, enquanto faz uma pausa nas filmagens para o último vídeo em solo madeirense. “Tudo acabou por fechar e não pudemos alugar um carro. Felizmente conheci algumas pessoas que me ajudaram a ver um pouco da ilha, dentro daquilo que podíamos fazer.” Entre os que o acompanharam, está João Roque, um madeirense que recentemente atravessou África de mota, e autor da conta ‘nomad_on2wheels’, no Instagram e Facebook. ‘Nomad’ também esteve durante alguns anos no Médio Oriente, designadamente na Síria, ao serviço da Cruz Vermelha. Kasem Hato já tinha estado na Madeira há alguns anos, numa viagem com amigos, antes de começar o canal de YouTube. “Depois de ter começado os vídeos decidi que tinha de regressar, para mostrar e partilhar a experiência”, explica. “Gostei muito da ilha, das paisagens, das pessoas, da comida… É mesmo um dos meus sítios favoritos no mundo, e já estive por muitos países. Infelizmente havia muitas restrições nestes últimos tempos, e não pudemos fazer muitas das coisas que planeámos. Mas gostei mesmo muito, sobretudo das paisagens magníficas.” Por agora o jovem youtuber ficará na perola do atlântico até conseguir regressar a casa.