Polícia australiana deteve dois homens acusados de ligações ao "extremismo religioso"

A polícia australiana deteve hoje dois homens, de 19 e 20 anos, na cidade de Melbourne por supostas ligações a ações relacionadas ao "extremismo religioso”, no âmbito de uma operação antiterrorista. As autoridades também detiveram um jovem...

Polícia australiana deteve dois homens acusados de ligações ao
A polícia australiana deteve hoje dois homens, de 19 e 20 anos, na cidade de Melbourne por supostas ligações a ações relacionadas ao "extremismo religioso”, no âmbito de uma operação antiterrorista. As autoridades também detiveram um jovem de 16 anos durante a operação, que mais tarde foi libertado, informou a polícia estadual de Victoria, no sudeste da Austrália, em comunicado. O comissário assistente Michael Hermans indicou, durante uma conferência de imprensa, que as ações mencionadas se tratam de um incêndio na periferia da cidade, ocorrido em 18 de fevereiro, e um assalto a um homem em local público da região metropolitana, em 10 de março. Hermans, que evitou revelar mais informações porque a investigação ainda está em curso, descreveu os dois incidentes como "ataques motivados por ideologia religiosa extremista" e descreveu os detidos como "islâmicos". “Recebemos relatos que sugerem que a sua ideologia é motivo de preocupação para a comunidade de Victoria”, disse o comissário, explicando que a polícia regional, federal e os serviços de informação intervieram durante a operação. Hermans afirmou que os dois suspeitos podem enfrentar acusações de ataque terrorista ou preparação de um ataque terrorista, ambos puníveis com penas de prisão severas. A Austrália já foi palco de pelo menos quatro ações violentas por "lobos solitários" desde que levantou o alerta terrorista em 2014. O mais grave deles foi em 2014 no coração financeiro de Sydney com a tomada de reféns numa cafeteria, do qual resultou na morte de dois reféns e do sequestrador. Em 2018, um australiano de origem somali bateu com seu veículo carregado de botijas de gás numa área comercial de Melbourne e, em seguida, atacou transeuntes com uma faca, ferindo dois deles, até que a polícia o neutralizou, tendo posteriormente morrido no hospital.