Tânia Freitas defende requalificação do cais da Fajã do Mar

A requalificação do cais da Fajã do Mar e da zona envolvente, no Faial, é um dos objetivos da candidatura do PS à Câmara Municipal de Santana. Tânia Freitas quer melhorar as condições do espaço ao nível dos acessos e segurança, de modo a que...

Tânia Freitas defende requalificação do cais da Fajã do Mar
A requalificação do cais da Fajã do Mar e da zona envolvente, no Faial, é um dos objetivos da candidatura do PS à Câmara Municipal de Santana. Tânia Freitas quer melhorar as condições do espaço ao nível dos acessos e segurança, de modo a que possa ser utilizado pelos pescadores locais e para, simultaneamente, aproveitar as potencialidades turísticas ligadas ao setor do Mar. "Precisamos de infraestruturas de apoio, não só para os pescadores, como também para os banhistas e visitantes. A Fajã do Mar é um espaço exclusivo, com uma beleza ímpar e que, infelizmente, tem sido negligenciado ao longo dos últimos anos", disse Tânia Freitas, esta tarde, numa iniciativa realizada no Faial, na qual se fez acompanhar pelo presidente do PS-M, Paulo Cafôfo. A candidata do PS à presidência da Câmara de Santana referiu que nos últimos anos pouco tem sido feito naquele local, dando conta apenas de intervenções de "cosmética" e sem qualquer estratégia de desenvolvimento. Dentro de um conjunto de infraestruturas que fazem falta, Tânia Freitas destacou a "criação de um posto de socorro a náufragos", estrutura que, no seu entender, poderá ditar a diferença em situações de resgate, uma vez que o posto de socorro mais próximo se encontra ainda muito distante. Por fim, referiu que seria importante criar uma lota local para que os residentes, visitantes, turistas e empresas da restauração do concelho tenham a possibilidade de comprar peixe fresco diretamente ao pescador. "Com isto valorizamos a nossa cultura piscatória, a nossa tradição, os nossos pescadores e toda a economia que se pode gerar a partir daí", frisou.   PS é  verdadeira alternativa para Santana Por sua vez, Paulo Cafôfo lembrou que Santana é o concelho que mais população perdeu na última década, de acordo com os últimos censos, situação que não se inverteu com a entrada do CDS, partido que governa a autarquia local, para o Governo Regional. "Não há nenhuma medida que tenha sido implementada para fixar pessoas, atrair novos residentes e dinamizar a economia com incentivos às empresas", constatou o líder dos socialistas madeirenses, considerando que, de forma a inverter os números conhecidos, fixar pessoas e atrair empresas, "terá de existir uma estratégia que conjugue incentivos ao investimento privado, apoio à educação, formação e qualificação dos jovens e apoio à habitação". Face a este estado de coisas, o presidente do PS-M frisa que "votar no CDS ou PSD não trará qualquer alteração para Santana", pois estes partidos já tiveram tempo para concretizar uma estratégia de combate ao despovoamento e não o fizeram. Paulo Cafôfo referiu-se também à importância de serem proporcionados cuidados de saúde de proximidade à população, criticando o facto de o serviço de urgência de Santana não funcionar durante 24 horas. Na sua ótica, se tal acontecesse, geraria maior segurança e confiança nos residentes no concelho. Quanto à requalificação do cais da Fajã do Mar, disse que irá valorizar ainda mais a zona Norte e permitirá tirar partido das potencialidades do mar em termos turísticos.  "É importante criar espaços para receber empresas náutico-turísticas que possam explorar as enormes potencialidades do mar do Norte, com passeios de barco, prática de mergulho, pesca, entre outras atividades de valor", referiu.   O presidente do PS-Madeira não tem dúvidas que existem empresários do concelho que aguardam a oportunidade certa para investir no setor, destacando a importância que assumem na criação de postos de trabalho.