Taxas Euribor caem a três meses, sobem a seis e mantêm-se a 12 meses

As taxas Euribor desceram hoje a três meses, subiram a seis e mantiveram-se a 12 meses, depois de terem caído em todos os prazos para mínimos de sempre em 22 de setembro. A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos...

Taxas Euribor caem a três meses, sobem a seis e mantêm-se a 12 meses
As taxas Euribor desceram hoje a três meses, subiram a seis e mantiveram-se a 12 meses, depois de terem caído em todos os prazos para mínimos de sempre em 22 de setembro. A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação, subiu hoje para -0,468%, mais 0,004 pontos, depois de se ter fixado no atual mínimo de sempre, de -0,473% em 22 de setembro. Em 23 de abril, a Euribor subiu para -0,114%, atual máximo desde pelo menos janeiro de 2015. Em sentido contrário, a Euribor a três meses desceu hoje, ao ser fixada em -0,498%, menos 0,005 pontos, depois de ter descido em 22 de setembro para -0,508%, atual mínimo de sempre registado pela primeira vez em 21 de setembro. Em 23 de abril, a Euribor a três meses subiu para -0,161% em 23 de abril, um máximo desde pelo menos janeiro de 2015. No prazo de 12 meses, a taxa Euribor manteve-se em -0,433%, depois de ter caído até ao atual mínimo de sempre, de -0,438%, em 22 de setembro. A Euribor a 12 meses subiu para o máximo desde pelo menos janeiro de 2015, de -0,053%, em 22 de abril. A evolução das taxas de juro Euribor está intimamente ligada às subidas ou descidas das taxas de juro diretoras do Banco Central Europeu (BCE). As taxas Euribor a três, a seis e a 12 meses entraram em terreno negativo em 2015, em 21 de abril, 06 de novembro e 05 de fevereiro, respetivamente. As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.